SOFTWARES QUE USO

Abaixo segue uma descrição dos sofwares que uso, feita para um amigo. Já aviso que não é o melhor processo, mas é como eu fui fazendo.

O problema é que todos esses softwares fantásticos consomem muito tempo para aprendermos a fazer algo realmente bacana. Esse tempo para aprender é que eu não tenho. Prefiro produzir algo.

Eu uso o
ACDSee Pro 2 (já está no 3, mas mudou muito) para manusear as fotos: fazer o download, separar as boas, renomear, reenquadrar, alinhar o horizonte, e alguma edição leve. Esse programa é rápido e até bem leve, facílimo de usar.

Para edição ele é bom, mas não gosto dos filtros de ruído e da compressão nos arquivos. Depois de editar e salvar uma foto ela perde muito em qualidade. Também não tem muitas opções de filtros com efeitos bacanas. Mas se eu tivesse que escolher apenas um software para usar seria esse.

Para eliminar ou reduzir ruídos tem uma variedade enorme de softwares, inclusive freewares. Mas de todos que usei até hoje achei melhor o
Corel Paint Shop Pro Photo. Então na sequência do ACDsee eu abro o Corel. Para as fotos que eu mais gosto uso o filtro de ruído do Corel e às vezes, dependendo do resultado, uso o ajuste automático geral e dou uma ajustadinha nas curvas. O Corel já tem uns filtros legais, mas ainda são poucos.

Quando quero usar algum filtro uso o
picnik, do flickr. Adoro os filtros e ajustes disponíveis. Os mais legais só tem na versão pro, que pago com prazer. É lá no picnik que faço as colagens como a do "Vette is Love" e insiro textos e palavras.

Tem vezes que parto do ACDsee para o picnik e depois finalizo com redução de ruído e um leve sharpen no Corel.

Como viu é um processo ridículo e trabalhoso.

Criei coragem e instalei o PS CS4. Já andei brincando um pouco. Mas acho que vai demorar a pegar alguma prática. Penso em fazer um curso para aprender o básico e obter algumas dicas sobre utilização de filtros e plug-ins.

Uma outra dica é sempre captar as fotos na qualidade e resolução máximas. Além disso também salvar as edições com a melhor qualidade possível. Depois de terminado tudo faça a redução do tamanho, sempre recomenado e preservando o original, de acordo com a sua necessidade.

E para minimizar todos esse trabalho, capriche muito captura das fotos. Noto que quando a iluminação está perfeita nem é preciso edição. A fase inicial ou de adaptação com uma DSLR pode ser frustrante até nos adaptarmos e descobrirmos os macetes da fotometria e da exposição.

Se alguém tiver outras dicas, por favor deixe um comentário.

4 comentários:

mffranca disse...

Boas dicas, mas recomendo que o Sr. adquira um belo e robusto HD externo para armazenar (backup) essas jóias que vem produzindo.

Paulo Keller disse...

Já tenho 2 HDs!

Valeu!

José Eduardo disse...

Paulo, como vc sabe uso o PS CS4. Ultimamente tenho indicado o Picnik como uso alternativo para uma porção de gente.....é satisfação na certa, a turma se diverte bem com ele.

Abraço e parabéns, o blog está muito legal.

Marlos Dantas disse...

PK,
Agora que estava preparado para adquirir uma câmera legal, inclusive iria escrever-lhe pedindo umas dicas, meu celular resolveu jogar a toalha. Um novo celular não estava nos meus planos, quando se é assaltado três vezes acaba não se esquentando muito com esse tipo de coisa... Agora tem os IPVAs, IPTU, anuidade do Conselho de Farmácia e a câmera vai ter que esperar, infelizmente. Mas até que a câmera do celular novo é boa e dá pra fazer umas brincadeiras...
Há alguns dias estou com o Photoshop. Nunca havia usado editor de imagens e estou, aos poucos, aprendendo e explorando os recursos do programa, apesar de não estar tendo muito tempo pra isso. Estou começando com umas fotos “pré-existentes” e tentando recriar alguns efeitos que vejo em imagens por aí.